União Homoafetiva

Será que podemos dizer que não existe mais discriminação no Brasil? Bom, de fato não, nos últimos anos vem aumentando os casos de agressões contra homossexuais, o que acaba fazendo com que algumas pessoas escondam sua verdadeira opção sexual, com medo de serem vítimas de pessoas violentas e preconceituosas. Porém mesmo com os ocorridos, os homossexuais vêm lutando por igualdade e respeito, já que esse deveria ser um direito de cidadão, poder expressar seus gostos e pensamentos livremente.  Infelizmente muitas pessoas ainda relatam um total desrespeito, sendo muitas vezes excluído pela sociedade, sem ao menos conhecer sua personalidade e o caráter, sendo julgadas apenas por gostar da pessoa do mesmo sexo.
O fim da discriminação e da violência contra gays chegou ao fim, com isso o respeito o direito da igualdade e a cidadania ganham espaço, um espaço que é de direito dos homossexuais. São milhões de pessoas excluídos pela sociedade, mas ainda assim não se pode negar que as opiniões são bastante controversas. Situações que são normais para alguns, jamais serão aceitas por outros, mas devem ser respeitadas.

O que é União Homoafetiva?

A união homoafetiva permite duas pessoas do mesmo sexo a se unirem, formando verdadeiras entidades familiares, é sociedade de afeto, onde os casais têm os mesmos direitos e deveres que a legislação brasileira estabelece para os casais heterossexuais, o Supremo Tribunal aprovou o reconhecimento da união homoafetiva, tornando automáticos os direitos que hoje são obtidos com dificuldades perante a justiça.
Recentemente o Supremo Tribunal aprovou o reconhecimento da união homoafetiva, sendo que alguns casais já chegaram a se casar no cartório, e hoje podem ter todos os direitos perante a justiça como outro casal automaticamente. A ação pede além da união entre duas pessoas do mesmo sexo, como também os mesmos direitos e deveres dos companheiros nas uniões estáveis.
O reconhecimento desses direitos dá respostas a um grupo de pessoas que foram durante muito tempo humilhados e ignorados, com dignidade ofendida e liberdade oprimida. Com a decisão do Supremo os homossexuais e seus direitos tornam-se reconhecidos podendo receber pensão alimentícia, acesso a herança de seu companheiro em caso de morte, podendo ser incluídos como dependentes em planos de saúde, adotar crianças e colocar seus sobrenomes, passando a ter a mesma proteção do estado.
Na união homoafetiva os casais terão as mesmas obrigações que são impostas aos casais heterossexuais, o desafio esta ai, despir de todos os preconceitos, com criatividade, interpretar a legislação e realizar a função social. Confira mais informações no site Direito Homoafetivo. Um dos primeiros casais gays e oficialmente se declararem casal diante da justiça foi Toni Reis, de 46 anos, e David Harrad de 53, que já tinham uma relação estável há mais de 21 anos e somente agora puderam ter os mesmos direitos que um casal hétero.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *